O sindicato, que é a cara do trabalhador, não para de surpreender e traz novos serviços para os associados e seus dependentes legais. Há um mês o SINDEAC implantou um programa inovador, com o objetivo de dar suporte pedagógico a pessoas com TDAH, o chamado Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade.

O programa conta com uma pedagoga, Fernanda Cristina Fonseca Nunes, e uma estagiária de Pedagogia, Thamara Lara de Sousa Ferreira, e atende nos turnos da manhã e tarde, de segunda a sexta feira. A maioria dos assistidos chega ao sindicato com um laudo emitido por psicólogos ou neurologista do próprio SINDEAC. São alunos (crianças e adolescentes) e há também adultos

“O atendimento é individualizado e as atividades desenvolvidas levam em consideração as especificidades de cada um, como ansiedade, hiperatividade, falta de concentração, dificuldades de aprendizagem, baixo auto-estima e outros”, revela a pedagoga Fernanda.

Segundo ela, há um diálogo com os pais, que são orientados sobre como proceder com os filhos na hora do dever de casa, por exemplo. “Eles têm se mostrado muito agradecidos com nosso trabalho e nós também ficamos felizes em ver a evolução das pessoas que recebem esse suporte pedagógico”, diz a pedagoga.

Duas escolas já enviaram relatórios ao SINDEAC, nos quais apontam visível melhoria nos rendimentos dos alunos em sala de aula.

Como surgiu a ideia

A coordenadora do Departamento Médico do Sindeac, Azaléia Neves, conta que a ideia foi plantada por uma das psicólogas do sindicato, a Tatiane. Durante seus atendimentos ela percebeu que muitos pacientes necessitavam de uma assistência para além da Psicologia.

A sugestão foi levada ao presidente do SINDEAC, Paulo Roberto da Silva, que é também o presidente da UGT-MG. Ele prontamente a acatou e a colocou em prática, autorizando a contratação das profissionais responsáveis pelo acompanhamento pedagógico e a montagem da estrutura necessária.